Um magnífico planeta para amar


Há já uns bons (20) anos, vi (e revi) uma série de documentários na televisão, que o meu pai religiosamente gravou - “A Planet for the Taking” /“Um planeta para amar”, (premiada pelo Progr. de Ambiente das Nações Unidas), sobre a relação do Homem com a Natureza, de David Suzuki, um biólogo e excelente divulgador de ciência canadiano.
Uma das ideias que ele bem explicou e exemplificou foi a tendência para gostarmos, na Natureza, daquilo que tem traços humanos ou que foi humanizado, e a que se associa, ainda que inconscientemente, uma afirmação de superioridade do Homem. Demonstrava sinais desse antropocentrismo com vários exemplos, entre os quais algumas formas de relacionamento com os animais domésticos e alguns números de circo, em que se tenta que animais imitem certas acções humanas, tirando partido cómico da sua natural menor aptidão. Não pude deixar de me lembrar dessa visão quando encontrei as “10 árvores mais magnificas do mundo” (a que cheguei através do dias-com-árvores e da Quinta-do-Sargaçal )
Para além das fotografias aqui colocadas, os exemplos da casa de banho e da estrada no interior do tronco também falam por si.


Muito diferente do “Pinus pinaster Aiton, regionalmente conhecido por Pinheiro rastejante do litoral” e do arvoredo da mesma espécie, recentemente classificados na Mata Nacional de Pedrógão . Apesar de termos de reconhecer que, actualmente, sinais da mão do Homem estão presentes em quase tudo, nem que seja indirectamente, estas árvores serão menos impressionantes (ou não) que as “10 Magníficas”, mas também menos resultantes da intervenção humana. Esperemos que essa não venha agora estragar o que a Natureza criou.


Augusto Mota

No caso do nosso Cupressus do Príncipe Real, em Lisboa, (com várias fotografias no post de 21.03 ), que se destacaria pela positiva no meio das "10 Magníficas", a influência do Homem, apesar de também interferir na forma da árvore, aparece sobretudo para a ajudar, para a suportar, e com isso acabou por criar um abrigo único.
Sem dúvida, magnífico.

Magnífico também

Acabo de verificar no site da DGRF, que está disponível desde hoje, há pouco mais de 2 horas, a:

(quelique!) Lista de Árvores Classificadas de Interesse Público, consultável por Distrito

+ um sinal +



4 comentários:

Joao Soares disse...

Olá, viva
Estava em falta....mas agora que o descobri e visitei,também já consta dos meus links de blogues ambientais.
Obrigado:)

Rui Luís Lima disse...

olá

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

gostámos bastante de ler o teu artigo e do blogue, caso não conheças recomendamos os filmes do Godfrey Regio da trilogia "qatsi" construídos apenas com imagens e música, no primeiro aborda-se a formação do mundo e da natureza e o segundo sobre as diferenças entre o mundo industrializado e os países subdesenvolvidos, os seus modos de vida, já o terceiro capítulo é sobre a sociedade da informação, há uma edição em dvd muito em conta e soberba.
um abraço cinéfilo
paula e rui lima

Rui Luís Lima disse...

olá jardinando!
obrigado pela visita e comentário ao nosso blogue de cinema. aqui ficam alguns dados sobre a trilogia "qatsi" do Godfrey Reggio.
a fnac colombo tem em dvd ao prelo de 14,95 uma caixa com os dois primeiros filme de títulos "Koyaanisqatsi" e "Powaqqatsi" a edição é francesa e soberba em dvd5, uma camada, com bons extras. recomendamos que veja primeiro o segundo filme o "Powaqqatsi" e só depois o primeiro. quanto ao terceiro filme de título "Naqoyqatsi" tem edição nacional, também está disponível na fnac, mas infelizmente a edição é em dvd9 (um atentado), duas camadas, provocando uma ligeira pausa na transição de camadas, no momento preciso em que escutamos a um solo de violoncelo de Yo-ma-ma, e interrompendo a continuidade do filme, pelo que recomendamos a sua procura na importação. Aproveitamos para referir que tivemos a felicidade de ver os dois primeiros filmes na Gulbenkian com a música a ser tocata ao vivo pelo ensemble do Glass, já o terceiro filme infelizmente só o vimos ainda em dvd.
iremos passando por aqui, um abraço cinéfilo e bom fim-de-semana.
paula e rui lima

Nelio disse...

estou espantado com estas árvores também quero um dessas no meu jardim he he...