beacon foodforest

What is a Food Forest?? 

é o que vamos ver em  beacon foodforest

ISLAMABAD: The public parks in a pathetic condition.

ISLAMABAD: The public parks in almost every sector of the federal capital are in a pathetic condition. 

People have blamed the Capital Development Authority (CDA) for this colossal negligence.
Public parks and playgrounds are very essential for promoting healthy activities among people, but unfortunately, the neglected parks in the federal capital have failed to attract any visitors.
The parks in posh sectors like F6, F7, G6, G7 and G8 are in pathetic condition because the jogging tracks, swings, lights and benches installed in these parks have broken. Wild bushes growing in these parks have turned into woods.
With advent of evening, the revellers and junkies throng these parks and make fuss. The families have started to avoid visiting these parks due to poor management.
Parks and gardens serve as lungs for a city that is otherwise a concrete jungle. Today, most of the parks and gardens are in a bad shape.


notícia online international news network

Islamabad attraction -- parks and gardens


em 2008.03.14

site oficial turismo Islamabad - Parques e Jardins

A Rosa de Nova Yorque



NEW YORK RESTORATION PROJECT (NYRP)

.......................................

Como a NYRP vai ajudar a tornar Nova Yorque mais verde

"We're a capitalist culture but we need to understand that as a city is we're all connected"

Vitória das árvores (e) das cidades

http://goncalodecarvalho.blogspot.pt/2012/05/vitoria.html

"Câmara Municipal aprova Lei que preserva inúmeros Túneis Verdes em Porto Alegre


Vitória também do português Pedro Nuno Teixeira Santos e inúmeros amigos das árvores espalhados por todo o planeta. Alguns, como o Pedro, foram citados no convencimento final de vereadores ainda indecisos!


Uma revista com matéria sobre a Rua Gonçalo de Carvalho, com especial destaque para os elogios do Pedro Nuno Teixeira Santos que a chamou de "Rua Mais Bonita do Mundo", passou pelas mãos de vereadores e foi fundamental para a decisão de alguns votos. A vitória também é dessas abnegadas pessoas que não moram aqui e em sua grande maioria nem conhecem AINDA nossos Túneis Verdes.
As árvores de Porto Alegre agradecem a todos vocês!!!

Eco ponto . de inflexão


Notícia - Mais um passo para criar o novo Parque no coração de Lisboa






Câmara assina hoje auto de consignação para requalificação da Ribeira das Naus

Nova Iorque: últimos 90 dias para fumar em espaços públicos

There are only three months left for the city's smokers to indulge in their habit in public places.

Not content with banning smoking in restaurants and bars, smoking in New York City's parks, beaches, board walks, pedestrian plazas and other public spaces will also be banned from May 23.

This comes despite complaints about what the public see as excessive meddling by the government in people's private lives


Public places: Couple enjoy a cigarette at World Financial Centre, Waterfront Park in Lower Manhattan, while smoking outside is still allowed

mais no artigo

America’s Great Outdoors: A Promise to Future Americans

President Obama launched the America’s Great Outdoors (AGO) Initiative to develop a 21st Century conservation and recreation agenda. AGO takes as its premise that lasting conservation solutions should rise from the American people – that the protection of our natural heritage is a non-partisan objective shared by all Americans.

AGO recognizes that many of the best ideas come from outside of Washington. Instead of dictating policies, this initiative turns to communities for local, grassroots conservation initiatives. Instead of growing bureaucracy, it calls for reworking inefficient policies and making the Federal Government a better partner with states, tribes, and local communities. The report below is the result of this work.

americas greatoutdoors report

americas greatoutdoors
Quem reside no Bairro da Chasa exige intervenção urgente - Moradores de Alverca revoltados com degradação do espaço público o mirante - notícia

NY - New rules preserve all active community gardens under Parks Department jurisdiction


















After an outcry from gardeners, officials announced new rules Monday giving more protection to the city's community gardens.
The new rules preserve all active gardens. Only abandoned or rule-breaking gardens can be sold or developed - and only after clearing a series of procedural hurdles.
"Today, we have the strongest rules we could possibly have to protect our gardens," said City Council Speaker Christine Quinn.
The rules apply to 282 gardens controlled by the Parks Department.
An earlier draft sparked a green-thumb backlash because it left gardens vulnerable to development.
Gardeners welcomed the changes. "I was nervous, and I was prepared for a good fight," said Marilyn Mosley, 55, who grows vegetables and flowers at the Carrie McCracken Community Garden in Harlem. "I'm glad somebody came to their senses and understood that green spaces are important."

Ler mais - Read more: ny daily news

A cidade não é uma árvore










...
When compared with ancient cities that have acquired the patina of life, our modern attempts to create cities artificially are, from a human point of view, entirely unsuccessful.

Both the tree and the semilattice are ways of thinking about how a large collection of many small systems goes to make up a large and complex system. More generally, they are both names for structures of sets.
...
in a city is not a tree, Christ. Alexander

Benefícios desiguais

Men benefit more from local green space

Men living near green space are less likely to die from heart or lung problems, but the benefit does not apply to women.

Research from the Universities of Edinburgh and Glasgow looked at the availability of green spaces, such as parks, playing fields and woodlands, in urban neighbourhoods across the UK.
Scientists compared rates of death from heart or lung conditions in areas with different amounts of green space.
The study accounted for differences such as levels of wealth and air pollution.
...
Results showed that men living in the greenest neighbourhoods were about 10% less likely to die from lung problems than those in the least green neighbourhoods.

There was no difference for women.

...

We know from other studies that women tend to use green spaces less than men and are less likely to use them for exercise, particularly if the green space doesn’t feel safe. That might be an explanation. Further work is needed to investigate this.


Dr Elizabeth Richardson, School of GeoSciences

publicada em 30.06.2010 em news - Univ. Edinburgh

Aduf - A quantas ando

BiodiverCidade






















Um excelente projecto em Lisboa.

Força Pedro!

Nas costas da Graça...Graças a Costa, a Santos, a Deus, etc.




Vai nascer um novo Parque Urbano em zona histórica da cidade from Câmara Municipal de Lisboa on Vimeo.

......."as Forças Armadas devem colaborar para a melhoria da qualidade de vida das populações, disse, em síntese, o ministro da Defesa, Augusto Santos Silva. Na resposta, o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, serviu-se do mesmo adjectivo para qualificar o acto, acrescentando-lhe que "é muito bom". E, assim, passaram ontem para a posse camarária 1,7 hectares de terrenos (equivalente a quase dois campos e meio de futebol) da cerca do Convento/quartel da Graça, instalações que o Ministério da Defesa colocará à venda, ainda este ano, para ali nascer um hotel." .......    Público  , 29 de Abril

Espaço público, realojamento e reinserção social


No próximo dia 19 de Abril (17h30) será apresentado no Auditório Afonso de Barros, na Ala Autónoma do ISCTE, o projecto: A concepção do espaço público em bairros de realojamento como pressuposto estruturador de inserção social.

Ruínas, com debate

"A Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitectos e a Alambique promovem no próximo sábado, 10 de Abril, no Cinema King, em Lisboa, um debate sobre o filme “Ruínas” de Manuel Mozos.
 
O debate seguir-se-à à sessão de cinema das 21h45 e juntará o realizador do filme, Manuel Mozos, os arquitectos Michel Toussaint, Rui Mendes, José Manuel Rodrigues e Miguel Judas da Ordem dos Arquitectos para além do arquitecto João Santa Rita.

Actualmente em exibição em Lisboa (Cinema King) e no Porto (Teatro Campo Alegre) o filme “Ruínas” de Manuel Mozos, é um documentário de “fragmentos que alinha, durante uma hora, ruínas de Portugal, da sua memória, do seu tempo”.

De acordo com a sinopse, “Ruínas” reúne pedaços de “espaços e tempos, restos de épocas e locais onde apenas habitam memórias e fantasmas. Vestígios de coisas sobre as quais o tempo, os elementos, a natureza, e a própria acção humana modificaram e modificam. Com o tempo tudo deixa de ser, transformando-se eventualmente numa outra coisa. Lugares que deixaram de fazer sentido, de serem necessários, de estar na moda. Lugares esquecidos, obsoletos, inóspitos, vazios”.

E continua: para o filme “não interessa explicar porque foram criados e existiram, nem as razões porque se abandonaram ou foram transformados. Apenas se promove uma ideia, talvez poética, sobre algo que foi e é parte da(s) história(s) deste País”.

Depois de conquistar o prémio TOBIS para a melhor longa metragem portuguesa no IndieLisboa’09, o filme "Ruínas" de Manuel Mozos conquistou o prémio Internacional Georges de Beauregard no Festival FidMarseille."      Notícia d'aqui - oasrs

(até lá Rui!)

"A Livraria A+A lança, no dia 9 de Abril, às 19h, o livro “Novos Princípios do Urbanismo seguido de Novos Compromissos Urbanos” de François Ascher, consagrado com o Grand Prix de l'Urbanisme 2009, dias antes da sua morte, e considerado “um dos mais influentes investigadores e profeta do novo paradigma do urbanismo contemporâneo”.

Segundo a A+A “a presente edição reúne as duas últimas obras de François Ascher sobre Urbanismo: Les nouveaux principes de l'urbanisme e Les nouveaux compromis urbains”. Sociólogo e politólogo, François Ascher centrou nos últimos vinte anos a sua reflexão sobre a perturbadora dinâmica das formas de vida-e-urbanização do último meio século que caracteriza como passagem da modernidade para a hipermodernidade.

A ele se deve não só a explicação das razões profundas – socioeconómicas, tecnológicas e culturais pelas quais as cidades que herdamos davam lugar a uma verdadeira mudança de “paradigma” territorial – mas também a justificação das políticas capazes de conduzir à convivência das diversidades de assentamento que Choay tinha anunciado como a passagem de “la ville a l’urbain”.

Ascher pôs em circulação alguns conceitos sobre a “cidade contemporânea” que pela sua precisão se tornaram descritores expressivos das novas articulações da urbanidade que adoptamos e da urbanização em que nos movemos. Recordamos os termos que propõe nos próprios títulos, para não ir mais longe: “Meta(polis)” – em vez de mega ou metro – para acentuar a transversalidade e a extensividade, em vez da grandeza ou dos limites rígidos que caracterizavam a cidade; “plural” acentuando a diversidade, a complexidade, em vez da uniformidade ou da densidade dos seus assentamentos; “compromisso”, acentuando os défices de consenso sociocultural e de governância, em vez da unicidade das políticas e soluções (do Prefácio de Nuno Portas).

François Ascher (1946-2009) foi um dos principais pensadores contemporâneos sobre a cidade e as mudanças urbanas nas últimas décadas. Teve um percurso que o conduziu da Economia, passando pelo Urbanismo e pela Sociologia. Esta formação tripartida alimentou a sua reflexão sobre a Cidade, tão fecunda como difícil de classificar, e a sua abundante crítica da planificação urbana tradicional."

notícia d'aqui