Jardin.ando com vídeos - 3

fonte

Ainda sob o mote da natureza em movimento, mas neste caso através da acção de um grupo de cidadãos de S. Francisco (Rebar), um trailer sobre a "instalação" (em 16 de Novembro de 2005) de um pequeno espaço verde num lugar de estacionamento, brincando com o duplo significado de "parking"

1 - Park(ing) 1 (1.52 min.) disponível desde 23 de Novembro de 2006

2 - Park(ing) 2 (4 min) disponível no site dos "fundadores" da ideia

a ideia foi adoptada no ano seguinte por muitos outros grupos que, no dia internacional sem carros e utilizando apenas meios de transporte movidos a "energia humana", instalaram vários espaços semelhantes

Este vídeo está disponível, ao lado de muitos outros, nesta página da NYC Streets Renaissance, uma organização que promove, com diversas acções, o melhor aproveitamento da rua como espaço público por excelência, defendendo que "se continuarmos a planear as nossas ruas para os carros e para o tráfico, teremos mais carros e mais tráfico, pelo contrário, se começarmos a planear as nossas cidades para as pessoas e para os lugares, teremos mais pessoas e mais lugares" . Parece óbvio...

3 - Park(ing) 3 (6.51 min.) disponível na Street Films Video Gallery

fonte

As hortas urbanas continuam (e, certamente, continuarão) a ser assunto de notícia, de debate e também de projectos.

Estes documentos mostram algumas experiências sobre o assunto, sempre interessantes de conhecer, até porque em todo o lado, as vantagens e os problemas têm muito em comum.
Percebe-se que é necessário alguma organização ..... e que a articulação com a administração local funcione positivamente. É um facto que há municípios que já reconheceram as vantagens e são eles próprios a estimularem estes projectos, como é o caso de Paris e de Vancouver.


Em "Oaklands" acompanhamos a descrição de um "jardim comunitário" por uma das suas dinamizadoras. Mais informação em: oaklandsol.org

4 - Oakland's Sol (5,21 min.) disponível desde 30 de Agosto de 2006

"Brooks Park Art" é uma descrição de um parque comunitário em São Francisco por Peter Vaernet, um dos seus principais mentores. Educação ambiental, ecologia urbana, artes plásticas, desportos, são algumas das múltiplas actividades que o parque suporta. Lugar de socialização, contribuindo para o reforço do sentido de comunidade do bairro, é mais um exemplo de um modelo de espaços verdes com muitas virtualidades e custos de manutenção reduzidos.

5 - Brooks Park Art (8.31 min.) disponível desde 18 de Janeiro de 2007

Em "Friends of Brook Green Team Mentoring Program" é apresentado um "jardim comunitário" por um dos jovens que nele participa, através de um projecto centrado na função pedagógica e social que estas hortas urbanas podem desempenhar.

6 - Friends of Brook Green Team Mentoring Program (6.56 min.) disponível desde 24 de Agosto de 2006


fonte

"Hortas em Londres e Jogos Olímpicos" é uma reportagem sobre as hortas existentes numa área de Londres que, desde os anos 80, começou a ser reabilitada e que vai receber várias infraestruturas para os jogos olímpicos de 2012. Foram feitas propostas para mudarem de sítio e estiveram para ser todas "desactivadas". A situação final ainda não está definida. Um exemplo de conflitualidade resultante da competição pelo espaço e que se tem repetido noutras cidades. Um problema que o planeamento urbano deve ajudar a resolver. A acompanhar.

Blog sobre o assunto:lifeisland

7 - Hortas em Londres e Jogos Olímpicos (8.20 min.) disponível desde 20 de Dezembro de 2006


fonte

Mais informações sobre os jardins comunitários em Vancouver: Jardins de bairro (onde está também o “MOBY”, documentado num dos vídeos aqui postos em 12 de Março e sobre o qual há mais informação neste link)

Em Paris, desde há cerca de 6 anos têm sido criados vários destes jardins, continuam a nascer mais e muitos utilizam as páginas da Web para divulgarem as suas actividades. Aliás, a criação dessas páginas tem sido apoiada para facilitar a comunicação entre os participantes e para criar uma rede de projectos semelhantes que permita a troca de experiências. Uma sorte para quem quer perceber melhor o que fazem, e todo "o processo" de criação de uma iniciativa deste tipo.

Ainda um blog sobre os Jardins partagés de Paris ( jardins partagés ) e um site com muita informação sobre este assunto (jardinons.com) .



Extra - Ralph Towner - Jamaica Stopover e Veldt (estepe)

Um criativo jardineiro de sons, guitarrista de referência, que conheci através do nosso, de "igual calibre", José Peixoto

1 comentário:

Jardineira aprendiz disse...

Esta história dos jardins comunitários é muito interessante. Há uns anos tentei pegar no assunto de entusiasmar reformados a jardinar espaços públicos abandonados, mas não encontrei aderentes. Esperemos que a mentalidade vá mudando, porque era muito bom para as duas partes - para as pessoas seria uma terapia ocupacional, e para os espaços, que talvez fossem finalmente cuidados como deve ser!

(ainda não fui fotografar o 'meu' sobreiro!)